domingo, outubro 14, 2012

45.




É apenas para sofrer sem dizer a ninguém.
Esconder-me em alguns sorrisos,
Deixar de dizer a verdade aos cumprimentos.
Desejo coisas que fazem outrem chorar.
Me desatento da vida sem querer preocupar.
É apenas para sofrer sem deixar ninguém saber.
Evitar algumas ceias,
Desmaiar em pulsos fracos.
Eu morreria para ser outra pessoa,
Morreria apenas para deixar de me ser.
É apenas para fazer doer sem ninguém perguntar;
“Como você está?” 

(Suelen de Miranda)

*Iria postar o que escrevi antes desse esta noite, mas ficou tão tosco que achei melhor omitir.
Fiz uma página nova no blog. Sei que logo excluirei ela, pois nem sei porque a fiz. Enfim...
Acho que preciso de mais, Doutora.

6 Comentários.:

  1. Viajo em todos poemas que você faz. Fico ali só aguardando você postar. HAHAHA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! me fez sorrir. Obrigada!
      Verdade? Mas você nem me segue, como sabe quando postei? ;p


      Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
      Abraços.

      Excluir
  2. Concordo com o comentário do "lucidoseextasiados", mas devo dizer que alguns dos teus escritos, ainda que em muito belos, são como navalhas que cortam a minha carne.


    Je t'aime ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre tão exagerado.

      Je t'aime também. <3

      Excluir
    2. Sincero, apenas u_u


      Lov'ya much more ♥

      Excluir
  3. "Desejo coisas que fazem outrem chorar."
    A gente (eu pelo menos) nunca sabe o que vai acabar com esse mal, essa dor, essa tristeza.
    Eu sempre penso num meio em que no final, todos fiquem bem.
    Mas, para ver alguns sorrir, eu preciso estar aqui, sofrendo, chorando.
    É doloroso, e se parar para pensar muito sobre, chega a ser pertubador.

    Sempre tomo seus poemas para mim, tento entender cada um deles do meu jeito. Porque, da minha forma, com o que eu vivo, sinto e passo todos os dias, eu te entendo.

    Mais uma vez, lindas palavras Su.

    ResponderExcluir