sábado, agosto 05, 2017

R.'






Talvez nós fomos feitos desta forma.
Talvez ninguém nunca soube de fato,
As coisas que foram fora,
Os cortes que estiveram dentro.
Talvez seja tudo mais frágil que aquelas folhas.
Talvez ninguém nunca as leu de verdade,
As palavras que ficaram em ponta de caneta,
As linhas que não souberam caber.
Talvez nós nunca estivemos tão perto.
Talvez nenhum de nós vai enxergar de fato,
Onde dói,
Onde os latejos ainda ecoam.
Talvez nós fomos feitos para doer o que ninguém pode.
Talvez ninguém nunca entenda de fato,
As lágrimas tuas que molharam minhas roupas,
E todos os sorrisos meus que tu abriu.


[Suelen de Miranda]


Está aqui. Vai sempre dor, eu acho. Mas tem coisas que acontecem e a gente não sabe por onde.
A gente abraça como pode e espera que a pessoa lembre, que leve consigo e que saiba que tem lugar bom e pra onde ir seja lá de onde vier. Seja lá por onde passou, quantas ruas regou com lágrimas, quandos azulejos pintou de si.  Não importa, e eu me importo demais. 
R. está aqui e estar perto nunca foi tão físico.


sábado, maio 27, 2017

Anomalia'







Não ouse chorar.
Deixa que molhe tua blusa, mas que seja só chuva.
Eu te disse que não diria nada,
Acenei com a cabeça e desci os olhos mais baixo que tu.
Não ouse pensar.
Deixa que invada tua mente, mas que não seja dúvida.
Eu te toquei para que tu não sentisses nada,
Te segurei perto o suficiente para estar o mais longe possível.
Não ouse dizer.
Deixa que desça por tua língua, mas que seja só meu nome.
Eu te mostrei que não havia nada,
Te pedi para ficar de um jeito que tu nunca ouvirias.
Não ouse chorar.
Tem vez que o que volta é melhor do que se foi;
Toda vez vai ser melhor voltar para poder partir.
A vida é músculo, sabe?!
Só é forte se machucar o suficiente.


[Suelen de Miranda]

the sweet smell of karma. Cansaço. Sim, por favor.